Sónar SP + Red Bull Music Academy

Flying Lotus

 

Nos dias 11 e 12 de maio, o Sónar São Paulo vai agitar a capital paulista com o melhor da música avançada, num ambiente totalmente indoor, distribuídos em três palcos no Parque Anhembi. Um destes locais, o Sónar Village, será especialmente voltado para a mais alta qualidade da cena eletrônica/avançada global, por meio do projeto Red Bull Music Academy.

Será a vez de São Paulo viver a experiência Sónar, que propõe um mergulho no universo crowding de criação oferecido pelo Red Bull Music Academy, experiência nos mesmos moldes do Sónar em Barcelona. Um line-up explosivo fará apresentações neste espaço e a troca de experiências entre os grandes nomes da música avançada e participantes do projeto.

Confira!

 

Em AZUL – Artistas no LINEUP do Red Bull Music Academy no Sónar Village

 

Sexta-feira, dia 11 de maio

                               

19h Doors open

20h Mauricio Fleury (BR)

21h30 James Pants (US)

22h30 Cut Chemist (US)

23h30 Doom (US)

00h30 Zegon & Sonidos Unidos Sound System (BR/US/ID)

01h30 Emicida (BR)

02h30 DJ Marky Vc. DJ Patife (BR)

04h00 Super Guachin (AR)

 

Sábado, dia 12 de maio

 15h Doors

16h Dago (BR)

17h30 Gang do Eletro (BR)

18h30 Pazes (BR)

19h30 Tiger & Woods

20h30 Rustie (UK)

22h00 Flying Lotus (US)

23h00 James Holden (UK)

01h00 Four Tet (UK)

02h00 Seth Troxler (US)

04h00 Totally Enormous Extinct Dinosaurs (UK)

 

Saiba mais sobre os artistas:

 

 

_Cut Chemist

http://www.cutchemist.com/

Lucas MacFadden, mais conhecido como Cut Chemist, é um DJ e produtor norte-americano. Ex-membro do grupo de rap underground Jurassic 5 e do banda de funk-latino Ozomatli, Chemist é um mestre na arte do turntablism – a manipulação e o uso dos toca-discos como um instrumento musical. Talvez um dos diferenciais de Chemist em relação aos outros turtablists seja sua profunda bagagem de sons globalistas, sejam eles etíopes, colombianos, sudaneses ou mesmo brasileiros. Falando no Brasil, podemos dizer que Chemist é um apaixonado pelo país. Se envolveu no projeto “Brasiliantime” em 2002, com alguns dos nossos mais lendários bateristas (Wilson das Neves, Ivan Conti e João Parahyba) no projeto Red Bull Music Academy. Outro destaque, é seu primeiro álbum solo, The Audience’s Listening (2006), que possui samples de “Berimbau”, faixa com vocais de cantora Astrud Gilberto e levada bossa nova.

Chemist já coloborou inúmeras vezes com o compatriata DJ Shadow, abriu shows da cantora Shakira, participou do filme Juno, e teve trilha em propaganda do iPod Nano. Sua última mixtape, Sound of the Police, foi gravada interamente com apenas uma toca-discos, um mixer, um pedal de loops e música africana.

_DOOM (Lex Records / US)

http://metalfacedoom.com

DOOM (ex- MF DOOM) é uma figura essencial para aqueles que apreciam o lado mais underground do hip-hop. Dono de um excêntrico jogo de palavras, o rapper mascarado criou sua própria mitologia baseada em histórias em quadrinho, monstros japoneses e programas de TV antigos, dando a ele uma aura lendária que o ajudou a conquistar todo o tipo de fã – Thom Yorke, por exemplo, remixou sua música “GAZZILLION EAR”. DANGER DOOM (com Danger Mouse) e MADVILLAIN (com Madlib) são alguns de seus outros projetos.

_Rustie (Warp/ UK)

http://www.myspace.com/rustiebeetz

Dubstep, hip-hop, IDM, pop, R&B, trance, heavy-metal, glitch… Só mesmo assim, ou seja, enumerando uma profusão de rótulos, para (tentar) rotular o som maximalista do escocês Rustie. Aqui, definitivamente, menos não é mais. Um dos destaques absolutos de 2011, elencando boa parte das listas de melhores do ano – The Wire (2º lugar), Guardian (9º lugar), Resident Advisor (9º lugar), XLR8R (2º lugar), Fact (2º lugar), Mixmag (3º lugar) – , seu primeiro álbum, Glass Swords, abocanhou recentemente o prêmio de “Melhor Primeiro Disco” do jornal inglês Guardian. Seu trabalho segue a cartilha de batidas frenéticas da “escola Warp” porém com um diferencial. Rustie apresenta, ao invés de temas soturnos e cerebrais: diversão, euforia, emoção, brilho e neon. Por ser muitas coisas ao mesmo tempo e não ficar parado por um segundo sequer, a sonoridade de Rustie é a trilha perfeita para a “geração slash” dos dias de hoje.

_Flying Lotus (Warp/ Eua)

http://www.myspace.com/flyinglotus

Descrito pelo jornal norte-americano LA Weekly como “uma força da natureza” e apontado pela renomada radialista inglesa Mary Anne Hobbs como “o Jimi

Hendrix do novo século”, o produtor californiano Flying Lotus tem se apresentado nos maiores festivais do mundo e realizado parcerias com ícones do pop contemporâneo como Thom Yorke e Erykah Badu. Sobrinho-neto da pianista e compositora Alice Coltrane, ex-esposa do lendário saxofonista John Coltrane, FlyLo, como também é chamado, é o principal responsável pelo que se determinou chamar de “L.A. beat scene”. Estamos falando de um hip-hop psicodélico e experimental com toques de soul, eletrônica e jazz. Um som altamente hipnótico e cinematográfico. Participante do Red Bull Music Academy, o artista possui 3 elogiadíssimos álbuns em seu currículo (1983Los Angeles Cosmogramma), e retorna ao Brasil (ele esteve no ano passado em São Paulo para 2 apresentações na Rede SESC) para uma apresentação que certamente estará entre os destaque do Sónar São Paulo. Alías, podemos afirmar que FlyLo tem uma relação intensa com o país: “Orbit Brazil” e “São Paulo” são nomes de faixas presentes em seu primeiro disco.

_James Holden (Border Community/ UK)

http://jamesholden.org/

James Holden é um produtor e DJ inglês de música eletrônica que iniciou sua carreira em 1999, aos 19 anos, com uma série de lançamentos ligados à cena trance. O que acabou não durando muito. Tempo depois, Holden fundou o Border Community, selo que lançou artistas como Nathan Fake e Luke Abbott e que possui o seguinte slogan: “Dissolvendo as fronteiras entre a pista de dança e o quarto desde 2003”. De certa forma, cançado do comercialismo exagerado do trance e do estágio atual do techno, James Holden vem propondo alternativas através de uma produção mais vanguardista com elementos de IDM, ambient, música psicodélica e krautrock. Seu primeiro álbum (The Idiots Are Winning, 2006) foi bastante elogiado pelo jornal inglês Guardian. Com remixes para Madonna, Depeche Mode, New Order, entre outros, além de uma série de álbuns mixados, James Holden é certamente um dos grandes nomes da música eletrônica mundial.

 

_James Pants (Stones Throw/ EUA)

http://www.myspace.com/jamespants

Nascido James Singleton em uma cidadezinha de Washington, nos Eua, James Pants é um multi-instrumentista (bateria, teclados, guitarra, programações), DJ e cantor. Verdadeiro homem-banda, Pants batiza sua sonoridade de “fresh beat”. O que na verdade significa: soul e rap oitentista, electro-boogie, new wave e disco punk. Colecionador de discos, sua sonoridade ainda incorpora experimentos com sinterizadores no estilo new age e kosmich, além de garage rock, R&B e funk. Com uma base de fãs tão diversos quanto Flying Lotus, Zane Lowe, Erol Alkan, e o rapper Tyler The Creator, que o considera “uma das pessoas mais criativas que caminham pela Terra”, Pants começou sua carreira no exato momento em quando abandonou sua festa de formatura – com noiva e tudo – para se apresentar pessoalmente ao DJ e dono do selo Stones Throw, Peanut Butter Wolf, que estava tocando em uma festa próxima. Logo depois, Pants estagiaria no selo e mais tarde lançando discos pelo mesmo – Welcome (2008), Seven Seals (2009) e James Pants (2011). É a primeira vez de Pants no Brasil.

_Tiger & Woods (Running Back)

http://www.myspace.com/tigerandwoods

edit, ao contrário do remix, não se configura como uma reconfiguração radical da faixa matriz. Geralmente, o produtor adiciona determinados elementos, retira outros, e desta forma atualiza a música em questão para os tempos atuais – leia-se, pistas de dança. Dentro desse universo específico da música eletrônica, é difícil encontrar alguém tão bom quanto a dupla Tiger & Woods, mestres nos samples e edits de house e disco music. Segundo o Tiger & Woods – outro artista contemporâneo que não revela sua identidade, preferindo se refugiar no anonimato – o resultado dos seus longos loops soam como uma espécie de “boogie intergalático”. Em outras palavras, sua músicas são sexy, cósmicas e cheias de balanço. O Tiger & Woods fez um barulho tremendo no palco da Red Bull Music Academy no Sónar Barcelona 2011 e agora cabe aos brasileiros conferir a incendiária apresentação desta misteriosa dupla – apresentação, aliás, inédita no Brasil.

_Zegon (Brasil)

http://www.myspace.com/djzegon

José Henrique Pinheiro a.k.a. Zé Gonzales a.k.a. Zegon, é um artista cujo instrumento é o toca-discos. Em seus sets, podemos esperar de tudo: estilos diferentes e BPMs variados, clássicos, edits e remixes de sua autoria, lados B e hits. Porém, é importante frisar: as mixagens são rápidas, precisas e infalíveis. Depois de deixar o Planet Hemp, grupo que fez parte por 6 anos, Zegon passou a focar em sua carreira solo de DJ e produtor. Dessa forma, produziu diversos nomes do rap nacional, tais como Racionais MCs, Sabotage, MV Bill, Xis e Nega Gizza. Anos depois, junto com o americano Sam Spiegel, formou o N.A.S.A e lançou “The Spirit of Apollo”, álbum com um partipações especiais estelares (Kanye West, MIA, Santogold, David Byrne). Zegon no momento finaliza o novo álbum do NASA (são aguardas participações de Cee Lo Green, John Frusciante, De La Soul, Sean Lennon e Money Mark), além de um inédito disco solo.

_Pazes (Southpaw Records/ Brasil)

http://soundcloud.com/pazes

De Brasília, Lucas Febraro, o Pazes, vem aos poucos causando bastante interesse, tanto na cena nacional, quanto na internacional. Seu primeiro EP, batizado Southpaw, saiu no ano passado pelo selo norte-americano Exponential Records. Pouco tempo depois, seu nome foi anunciado na edição 2011 da Red Bull Music Academy, em Madrid. Detalhe: Pazes foi o único brasileiro selecionado. As influências atuais mais fortes de Pazes – artista que antes de se interessar pela música eletrônica era fã do samba de Paulinho da Viola e Martinho da Vila – são a beat scene de Los Angeles (Flying Lotus, Teebs, Jeremiah Jae e Matthewdavid) e o dubstep de Burial, James Blake e Blue Daisy.

 

_Mauricio Fleury (Brasil)

http://www.myspace.com/mauriciofleury

Maurício Fleury é um multi-instrumentista, produtor, arranjador, DJ e compositor paulistano à frente da Mauricio Fleury & O Som da Selva e inúmeros outros projetos. Atualmente, além de tocar teclado nas bandas de Junio Barreto e Lucas Santtana, Fleury é uma das peças-chave do Bixiga 70, grupo de afrobeat que foi apontado como uma das grandes revelações da música brasileira no ano passado. Outra faceta do prolífico Fleury, artista que também fez parte dos grupos de electro-pop Multiplex e Telepathique (que inclusive ganhou citações na Spin e fez tournê no exterior abrindo para o Tricky), é a de DJ e produtor de festas. Sua excelente Veneno Soundystem anima São Paulo há 5 anos com o fino dos

grooves raros (soul & funk, músicas africana, latina e brasileira).

Depois de participar da Red Bull Music Academy em 2007 e tocar no festival Sónar de Barcelona em 2008, Fleury parece uma escolha mais do que natural para o line-up da edição 2012 do Sónar São Paulo.

Sobre o Red Bull Music Academy

O projeto é realizado anualmente desde 1998, e promove o encontro de grandes nomes da cena musical internacional com jovens talentos presentes ao redor do globo. Desde 2005, o projeto Red Bull Music Academy está presente no Sónar. De 2005 a 2008, o Red Bull Music Academy contou com um lounge especial que refletiu o conceito avançado do festival e o espírito colaborativo e sem fronteiras que permeia o conceito da Academia. Desde 2009, o Sónar conta com um lineup exclusivo de artistas que se apresentam no palco SónarDome, sempre sob uma curadoria especial de importantes nomes da produção artística.

Os ingressos para o Sónar São Paulo 2012 podem ser adquiridos no www.ingresso.com sem taxa de conveniência

Até o dia 10 de Maio os ingressos tem preço reduzido

Sexta-feira      inteira R$ 230,00 /meia R$ 115,00

Sábado           inteira R$ 230,00 / meiaR$ 115,00

Passaporte     inteira R$ 400,00 / meiaR$ 200,00

Preços dos ingressos nos dias 11 e 12 de Maio

Sexta-feira      inteira R$ 250,00 /meia R$ 125,00

Sábado           inteira R$ 250,00 / meiaR$ 125,00

Passaporte     inteira R$ 450,00 / meiaR$ 225,00

Os ingressos poderão ser adquiridos também na bilheteria do Parque Anhembi a partir de 9 de Maio, nos seguintes horários:

9 e 10 de Maio – das 9h às 18h

11 e 12 de Maio – das 12h às 4h

Local: Bilheteria principal do Parque Anhembi

Endereço: Parque Anhembi – Rua Olavo Fontoura, 1209 – Santana

Acompanhe o Sónar São Paulo:

Facebook – http://www.facebook.com/sonarsp

Twitter – http://twitter.com/#!/sonarsp

Sobre o Sónar – O Sónar é o Festival Internacional de Música Avançada e Arte New Media criado em 1994, em Barcelona, onde ocorre anualmente desde então e, a partir de 2002, em diversas outras cidades do mundo. Pioneiro e único em seu formato e conteúdo, se tornou uma referência mundial no âmbito da música avançada e da aplicação de novas tecnologias à criação artística. Combina de modo excepcional o entretenimento, a vanguarda e a experimentação, reunindo sempre grandes nomes da música atual com artistas internacionais emergentes e uma cuidadosa seleção de arte new media.

O Sónar São Paulo 2012, que acontece nos dias 11 e 12 de Maio, no Parque Anhembi, foi concebido como um festival que combina atividades e performances diurnas, cuja essência principal é o rastreio de novos talentos, a experimentação e as novas tecnologias, com uma programação noturna que apresenta grandes shows e produções audiovisuais. O Sónar São Paulo 2012 é uma iniciativa Advanced Music e Dream Factory.