Serginho Moreira quebra o silêncio

Depois de desaparecer da cena alternativa e manter-se num regime de reclusão, o cult gênio do low-fi Serginho Moreira decidiu abrir uma excessão e ceder uma entrevista para o Discoteca Kamikaze. Rodeado de polêmicas, esse personagem comprou briga ao defender os apreciadores dos churrascos de final de semana, homenageou celebridades em baixa e nos ensinou que esfiha com vinagrete pode ser uma rara iguaria.

O músico finalmente ingressou no século 21, venceu a preguiça e disponibilizou toda a sua obra, incluindo B-Sides,  em um perfil no popular Soundcloud. “O Sabor das Sobras” traz material inédito que apenas amigos mais chegados tiveram a oportunidade de ouvir. Um apanhado de outtakes, jingles e até uma curiosa cover do Soundgarden.

Com a palavra, Serginho Moreira:

1 – Serginho, você deixou saudades no meio musical. Planeja um retorno aos palcos?

Perguntou! Só se for no seu meio.

2 – Esfiha sem vinagrete é realmente um fracasso?

Esfiha normal não precisa de nada, no máximo uma pimentinezinha bege. O problema da esfiha da minha vó é que o meu irmão só comia se não tivesse tempero. Só podia ter carne e massa. Então pra compensar a minha vó fazia um vinagrete, porque eu gostava do tempêro.

3 – Antes de encarnar o SM, você tocou em quantas outras bandas?

Um monte, uma pior que a outra, mas nenhuma tão ruim quanto SM. Tiveram o VurlaFish Lips, Richters,
Três Guitarras. Essa banda fez um show com apenas uma pessoa assistindo.

4 – O “Sabor das Sobras” tem uma cover do Soundgarden e até jingle de um famoso refrigerante. Eles nunca foram mostradas para o público?

A cover de Soundgarden, se não me engano, eu gravei porque alguém tava fazendo uma coletânea de versões dos anos 90. Mas nem mandei a música. O jingle é um  trabalho tosco de faculdade. O do Primeiramão inclusive foi usado no trabalho de conclusão do curso, acredite se quiser.

5 – Marco Nanini e Suzy Rêgo foram ícones na sua formação artística?

Marco Nanini eu acho engraçado por causa do nome. A Suzy Rêgo também tem um nome engraçado, mas o nome da marca pra qual ela fazia propaganda (Le Postiche) era melhor.

6 – No início dos 2000, você fincou no imaginário alternativo o termo “muito louco de verão”. Como surgiu isso?

Ninguém melhor do que o próprio Bozzano (aka Bezzi)  pra responder a essa pergunta, ué. Na Sessão da Tarde tinham dois tipos de nome de filme: os terminados em “Muito Louco” e os terminados em “De Verão”. Foi só misturar tudo e saborear.

7 – Seu polêmico disco “Alcatra”, causou mal estar com os ativistas vegetarianos?

Foi foda, chegaram até a converter o Jota Quadros (integrante da banda). Ele se chocou vendo aquele filme “A Carne É Fraca” e se rendeu. Que bicha!

8 – Pra acabar…o que é Birigui?

Birigüi é uma cidade, todo mundo sabe. Acho muito mais interessante a palavra Pirola: por incrível que pareça, é um sobrenome de verdade.

Anúncios

Um pensamento sobre “Serginho Moreira quebra o silêncio

  1. Pingback: Leitura Aleatória 260 | Trabalho Sujo

Os comentários estão desativados.