Bem vindo (de volta) a vida de solteiro

Retornei a vida de solteiro após sete anos num relacionamento sério que terminou simplesmente pelo desgaste e falta de direção que estava tomando. Apesar de tudo, mantenho uma relação amigável e civilizada com a minha ex. Já que temos alguns bons amigos em comum.

Enfim, um ano e dois meses sem compromisso, sem dar satisfação… o sonho de quem está casado ou namorando. No início parece a liberdade reconquistada. Você crê em frases do tipo – “Tem muitos peixes no mar” ou “Tem muita gente interessante no mundo”. Os criadores desses ditados mereciam ser confinados num baú no fundo de um fosso coberto por concreto.

Comecei a aceitar diversos freelas e trabalhos fora da capital paulista. Fazer de tudo para manter a cabeça ocupada e não pensar no estrago que a solidão poderia fazer em mim. Só que uma hora, a vontade de ter uma pessoa volta a bater, principalmente aos domingos e feriados. Nesses momentos, ficamos vulneráveis a roubadas e armadilhas. Especialmente no mundo virtual.

Um flerte pelo Facebook, Twitter e até mesmo um e-mail, pode ser fatal. O mais engraçado é que algumas pessoas sentem quando estamos vulneráveis. Confesso ter feito a asneira de mudar meu status. Hoje em dia deixo essa área ocultada. Se um dia voltar a ter uma relação séria, só vai interessar pra mim. Virei um pára-raios de mulheres um tanto confusas e não muito equilibradas. Não que eu seja um exemplo de sanidade.

Tinham as que tiravam fotos em ângulos específicos e ao vivo não eram tão deslumbrantes. As que sempre davam a desculpa de ir num aniversário na hora de marcar alguma coisa, as desesperadas, que logo no segundo encontro falavam em casamento e filhos. E as mais legais, as velhas amigas que estão solteiras e que sempre tinha vontade de ficar. Sempre foi bom e no fim ainda pintava assunto para rirmos mais tarde. O famoso “sexo casual mais seguro do mundo”. Nenhum dos lados vai cobrar ou fazer ceninha no futuro.

Raramente iremos engatar um namoro com uma amiga de anos. Manter amizade é primordial nos dias de hoje. Pelo menos pra mim. Já tentei relação a distância… não durou mais que 3 meses. Houve também uma pessoa um pouco mais velha. Estava tudo bem até ela começar a se mostrar um tanto controladora. E como bom sagitariano, odeio ser sufocado gratuitamente.

Ficar livre como um táxi tem seus prós e contras. Assim como tudo na vida. Tive que derrotar a carência e a solidão como um super-herói que explode um monstro gigante. Nesse tempo reatei contato com pessoas queridas. Conheci pessoas novas legais, lancei um programa romântico online para ajudar os apaixonados… infelizmente não surgiu aquela mulher que me virou a cabeça (ainda).

2 pensamentos sobre “Bem vindo (de volta) a vida de solteiro

Vai, pode falar.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s