Entrevista : Vespas Mandarinas

No oriente, a vespa mandarina é conhecida como um dos insetos mais temidos e agressivos que se tem notícia. No Brasil, seu nome foi usado para batizar uma banda de figuras experientes da cena roqueira.

Com pouco tempo de vida e dois EPs lançados (“Da Doo Ron Ron” & “Sasha Grey“), o grupo já demonstrou competência ao vivo com seu repertório cantado em português. Com datas marcadas em festivais e conhecidas casas alternativas, as vespas querem voar e “zumbir” mais alto neste ano.

Chuck Hipolitho, cedeu uma entrevista via e-mail elucidando mais sobre o nome de seu último lançamento, compor em português e como anda a sua nova carreira de VJ.

1 – Você esteve envolvido em muitas bandas desde a década passada. Você acha o Vespas Mandarinas seu projeto mais “acessível”?

Tenho certeza que sim. Acho que é mais do que acessível, é para ser pop mesmo.

2 – É mais difícil cantar em inglês ou português? 

Acho que quando se domina o inglês é mais fácil construir uma canção, não quer dizer que seja boa. Em compensação em português te coloca mais diretamente para alguém… Mas, exige prática e autocrítica constante… Tem sido mais divertido fazer em português, e é mais próximo das bandas em que nos inspiramos…

3 – Além de você, os outros integrantes tiveram outras bandas no passado?

Sim, eu era dos Forgotten Boys e toquei por um tempo com a Van Damien, o Thadeu era o líder da Banzé. O Flavio e o André tocam ainda com a Sugar Kane. O Mauro e o Mike que eram da primeira formação tocam ou tocavam com várias bandas… O Mauro é da Ludov, Peixoto & Maxado e mais uma infinidade de projetos e o Mike já foi do Tom Block, Bidê Ou Balde, Video Hits… A lista é longa.

4 – Lembro de você fazer o teste para VJ há muitos anos atrás, e finalmente te chamaram. Como está sendo a experiência na frente das câmeras?

Maravilhosa, pelo emprego fixo e pela proposta. A Mtv está com uma proposta diferente esse ano e é um barato fazer parte disso. No começo eu estava um pouco nervoso, principalmente por causa das entrevistas, depois fui me soltando… Até agora já falei com Ozzy, Steve Harris, Cyndi Lauper, Flavour Flav, George Clinton, Pato Banton, Mad Professor, Lee Perry, Alice Cooper, Tom Araya…  Se eu te disser que não está sendo divertido pra caralho estarei mentindo. E o Big Audio é um programa de bom gosto também… Estou fazendo algo em que acredito.

5 – A faixa “Retroceder Nunca, Render-se Jamais” foi inspirada pelo velho filme de artes marciais?

É coisa do Thadeu, eu ajudei a chegar até o formato finale produzi a faixa… Mas, a letra e música é dele com o Adalberto Rabelo, creio que o título sim… hahahah mas, a música talvez não. Assim como Sasha Grey, que não é exatamente sobre a moça.

6 – Pretendem fazer mais um clipe? A da “Sem Nome” ficou muito bom.

Sim, tenho um projeto de um clipe com iPhones… Mas, tá difícil juntar a galera certa. Quem sabe ainda esse ano…

7 – “Sasha Grey” é um título proibido para menores? Vocês já tentaram contactar a premiada atriz pornô?

A mulher de aposentou, né? Na época em que estávamos fazendo o da Doo Ron Ron falávamos muito dela… Então quando chegou a hora do EP demos o nome de Sasha Grey, o Thadeu escreveu uma música e tudo se encaixou… Mas, no nosso caso, é só um nome de disco… Nem tocamos no assunto da profissão ou da personalidade dela… Eu tentei sim, mas, ninguém me respondeu… hahahahahah.

Assista o clipe de “Sem Nome“:

Vai, pode falar.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s