Entrevista: We Say Go

Foto por Gabriel Boizinho

Angelo Malka e Leandro Pankk , conheceram-se entre a cena hardcore e indie paulista para se dedicarem anos depois a música eletrônica com o projeto We Say Go. O duo tem feita apresentações nas principais casas do segmento alternativo promovendo uma boa discotecagem unindo rock e dance music das últimas três décadas.

A dupla retornou de uma breve tour pelo Reino Unido, sendo que uma das datas foi a convite de Peter Hook – O eterno baixista do New Order/Joy Division.  Acreditem se quiser, eu tinha sido chamado para abrir o show dele no Rio de Janeiro, mas infelizmente estava impossibilitado devido a um freela que me tomou tempo demais.

Os rapazes se preparam para lançar um trabalho com composições autoriais e se aventurarem ainda mais na cena noturna nacional.

1 – Como vocês começaram suas carreiras no mundo da música?

 

Leandro Pankk: Meu pai foi comprar cigarro e nunca mais voltou, mas me deixou três coisas, 3 fitas k7: Johnny Rivers, Afrika Bambaataa e Thriller do Michael Jackson, ouvir aquilo pra mim foi o inicio. Tive a minha primeira quando eu tinha 16 anos, era uma banda com amigos que estudavam comigo no Senai, eu cantava, fiz minhas primeiras aulas de canto nessa época. Sabíamos que não éramos a melhor banda do mundo hahahah, mas mesmo assim era divertido porque tentamos fazer as nossas próprias músicas. Depois que essa banda acabou, um dia eu estava andando na galeria do rock e dentro da loja do Fabio do Olho Seco havia um cartaz feito com marcador: “Procura-se vocalista para banda de hardcore”, não anotei o telefone, arranquei o cartaz para que com isso eu fosse o único candidato para a vaga e logo eu entraria para a banda, e adivinhe… eu consegui! Toquei com eles durante uns três anos.

Mais tarde veio o The Granada Rei, foi aí que eu e o Malka tocamos juntos pela primeira vez, era uma banda de era de punk rock e experimentamos muita coisa nela, no fim não sabemos se era mesmo uma banda de punk rock. Agora eu e o Malka estamos juntos novamente e temos “uma banda de dois”.

Angelo Malka: Minha história musical começou aos sete anos de idade, quando fiz aulas de teclado incentivadas pelo meu pai, também músico, cerca de seis meses depois me apresentei no auditório municipalem São Caetano do Sul juntamente com outros alunos, tocando In The Mood, um clássico do jazz, desde então sabia que aquilo era minha salvação ou perdição, depois disso passei por uma banda de punk-rock chamada Smelly Cats, por uma banda de covers chamada Omega Mary que tocava no antigo Madame Satã e outras casas, pela banda de punk-rock com o Pankk até que cheguei no Starfish 100 ao lado do Demys Schinider, um alemão maluco que me ensinou muito do que sei hoje sobre criar melodias, cansado da dinâmica de banda que temos aqui no Brasil e a chamado do Pankk montamos o We Say Go e cá estou.

2 – Quem os inspirou no início? Como se conheceram e formaram um duo?

 

Leandro Pankk: O New Order sempre foi uma grande inspiração pra gente e ser convidado pra tocar com o Peter Hook no Rio de Janeiro no ano passado foi um grande presente pra gente, foi uma noite linda.

Acho que o ano era 2003, foi quando nos conhecemos e tocamos juntos em uma banda que eu tinha na epóca, foi divertido e fizemos coisas bem legais nessa banda. Ficamos algum tempo sem nos falar sei lá porque, mas em 2009 liguei pro Malka com a idéia de montar um novo projeto, ele topou na hora e na semana seguinte já estavamos trabalhando juntos de novo. Alguns meses depois na Caravana da Coragem a convite do Hero Zero fizemos a nossa primeira apresentação, era o reveillon do agora extinto Vegas Club, ali começava uma nova fase das nossas vidas.

3 – E o nome “We Say Go”? Foi ideia de quem?

 

Angelo Malka: Ele surgiu um dia que estávamos bem no começo do nosso trabalho, onde procurávamos um nome simples de grudar na cabeça de alguém que ouvisse e que representasse nossa essência “up”, algo como um grito da nova geração da música, depois de quase desistir pela procura, e tentar várias fórmulas os dois cheguei com o nome e o Leandro aprovou, aí desde então somos conhecidos por We Say Go.

4 – Vocês acham que os DJs de rock deveriam praticar mais? Muitos profissionais do estilo ficaram estagnados e costumam torcer o nariz quando a técnica é levada ao estilo.

 

Leandro Pankk: Praticar nunca é demais, procuramos aprender mais a cada discotecagem que fazemos, seja tocando rock ou techno. Tocar rock na pista não é tão fácil quanto parece. É muito bom e divertido ver djs como o Dubstrong, Wendell Beatmasters, Zegon, Guab entre outros tocando rock com técnicas que trouxeram de outra linha de discotecagem, e claro, existem outros djs incríveis de rock tocando de formas diferentes pela cidade, cada um teve a sua escola e os que fizeram à lição de casa são os mais interessantes.

5 – Como foi a experiência tocando no Reino Unido?

 

Angelo Malka: No Reino-Unido tivemos a oportunidade de mostrar nosso trabalho, mas também aprender muito, ver qual é o nível dos músicos que residem lá, e perceber o que precisamos aprimorar e o que devemos manter das nossas performances ao vivo com instrumentos e vocais, mostramos nosso trabalho inédito ainda e vimos um pouco da diferença cultural do local, as pessoas vão para os clubes para ouvir as músicas novas e não só pegar o que já está mastigado, um dos locais foi o clássico Vibe Bar em Bricklane, local onde ocorre a música nova em Londres e mesmo local onde o Copacabana Club tocou três dias depois, inclusive tivemos o prazer de voltar no avião com o novo guitarrista da banda.

6 – Planos para 2012?

 

Leandro Pankk: 2011 foi um ano incrível pra gente e é o que esperamos também pra 2012, queremos tocar muito e mostrar o nosso trabalho para todo o publico que esteja interessado no que fazemos, esteja ele no underground ou não. Adoramos viajar e sempre somos muito bem recebidos quando estamos fora, isso faz a gente querer mais, é viciante. Pretendemos também lançar um EP em breve, video clipe e merchandising. Estamos trabalhando pra isso.

7 – Pretendem lançar mais produções autorais?

 

Angelo Malka: Pretendemos lançar muita coisa, hoje eu diria que juntando as composições minhas e do Leandro e as que fizemos juntos, temos cerca de vinte músicas inéditas prontas para irem pra Beatmasters (nossa parceira de estúdio) para uma produção boa para lançamento, o fato é que desde o começo do nosso trabalho temos a idéia que só podemos lançar uma música quando ela chegou num ponto de qualidade aceitável, e isso requer muita dedicação e trabalho, em questão de timbres e melodias queremos transparecer o que nossa alma quer dizer com aquilo, ainda esse ano vamos lançar um EP com músicas completamente inéditas além deste novo single e estamos com conversas com alguns selos para esse lançamento.

About these ads

3 comentários sobre “Entrevista: We Say Go

  1. PartyBusters (NinaCohen): Conta a história da formação do duo? Malka: O We Say Go foi formado no final de 2009, mas oficializou sua estreia numa apresentação no Réveillon do Vegas Club de São Paulo, em 1º de janeiro de 2010. A ideia era montar um duo de electro com influência do rock. No passado, quando éramos bem jovens e morávamos em uma cidade do interior de SP chamada Caieiras, nós dois tocamos juntos em uma banda de punk rock chamada Granada Rei. Alguns tantos anos depois nos reencontramos no caminho da música e, como sempre nos demos bem, acabou resultando no We Say Go.

  2. Pingback: “Falling”, o novo clipe do Digitalism « DISCOTECA KAMIKAZE

Vai, pode falar.

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s